Seja bem-vindo
SP - Litoral,19/07/2024

    • A +
    • A -

    A Invasão que chamamos de Descobrimento.

    A História Silenciada dos Povos Indígenas do Brasil.

    Fonte: Dr. Aniz
    A Invasão que chamamos de Descobrimento. A Invasão que chamamos de Descobrimento.

    No dia 22 de abril de 1500, Pedro Álvares Cabral chegou à costa do que viria a ser chamado Brasil. Porém, ao contrário da narrativa eurocêntrica ensinada nas escolas, essa terra não estava perdida nem escondida. Seus habitantes, os povos indígenas, viviam aqui há milênios, com culturas ricas e diversas, em harmonia com a natureza.

    Quando Cabral avistou o Monte Pascoal, ele não descobriu o Brasil, mas invadiu. Os europeus, movidos pelo desejo de expandir seus domínios e riquezas, tomaram posse de terras que já estavam habitadas. Assim começou uma história de violência e exploração que muitos livros escolares ainda omitem ou suavizam.

    Os indígenas, em seu primeiro contato com os portugueses, não viam o perigo iminente. A curiosidade mútua e a troca de presentes rapidamente deram lugar ao conflito e à subjugação. Parte da população nativa foi exterminada pelas armas e pelas doenças trazidas pelos europeus, para as quais não tinham imunidade. A outra parte foi escravizada, forçada a trabalhar em condições desumanas nas plantações e construções coloniais.

    A visão eurocentrada, perpetuada por séculos, retrata os colonizadores como heróis desbravadores. Contudo, a realidade é marcada por opressão e resistência. Os relatos indígenas e afro-brasileiros, muitas vezes silenciados, contam uma história de luta e resiliência diante da invasão e do saqueio.

    É preciso recontar essa história sob uma nova luz, reconhecendo as injustiças cometidas e honrando a memória daqueles que resistiram. Somente assim poderemos entender plenamente o passado do Brasil e construir um futuro mais justo e inclusivo. 

    A verdadeira descoberta que precisamos fazer é a de nossa própria história, contada pelos olhos daqueles que a viveram e sofreram suas consequências.



    Por: Dr. Alexandre Aniz, Advogado 




    Buscar

    Alterar Local

    Anuncie Aqui

    Escolha abaixo onde deseja anunciar.

    Efetue o Login

    Recuperar Senha

    Baixe o Nosso Aplicativo!

    Tenha todas as novidades na palma da sua mão.