Seja bem-vindo
SP - Litoral,23/07/2024

    • A +
    • A -

    Comissão aprova seguro-desemprego para trabalhadores rurais temporários

    Fonte: camara.leg.br
    Comissão aprova seguro-desemprego para trabalhadores rurais temporários


    Zeca Ribeiro/Câmara dos Deputados

    Deputado Bohn Gass (PT - RS)

    Bohn Gass: trabalhador rural em atividades sazonais deve ter tratamento diferenciado


    A Comissão de Trabalho da Câmara dos Deputados aprovou projeto de lei que garante o seguro-desemprego aos trabalhadores rurais temporários, ocupados em culturas sazonais (também conhecidos como safristas).


    A proposta prevê regras especiais, diferentes das exigidas dos trabalhadores urbanos. As principais são:



    • o trabalhador rural temporário, com contrato de trabalho entre três e seis meses, terá direito a seguro-desemprego em caso de dispensa sem justa causa ou de término do contrato;

    • o benefício será concedido por um período máximo de três meses, de forma contínua ou intercalada;

    • a duração será estabelecida pelo Conselho Deliberativo do Fundo de Amparo ao Trabalhador (Codefat), em função das condições regionais e do ciclo produtivo de cada atividade.


    Período aquisitivo

    A proposta assegura ainda aos safristas contratados por mais de seis meses a contagem do prazo contratual, para fins de cálculo do período aquisitivo para o seguro-desemprego.


    O texto aprovado foi um substitutivo do relator, deputado Bohn Gass (PT-RS), ao Projeto de Lei 3118/04, do ex-deputado Paulo Bauer (SC), e às propostas apensadas. O texto insere as novas regras na Lei do Seguro-Desemprego.


    Necessidade

    Bohn Gass afirmou que a proposta é necessária porque a Lei 13.134/15, que alterou as regras de concessão do seguro-desemprego, tornou ainda mais difícil o acesso dos trabalhadores rurais temporários ao benefício.


    Entre outros pontos, aumentou o prazo de comprovação do vínculo empregatício na primeira solicitação do benefício (de seis meses para um ano). “É fundamental que essa legislação contenha um tratamento diferenciado para o trabalhador rural em atividades sazonais”, defendeu Bohn Gass.


    O PL 3118/04 ainda será analisada em caráter conclusivo por duas comissões da Câmara: de Finanças e Tributação; e de Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJ).


    Saiba mais sobre a tramitação de projetos de lei




    Buscar

    Alterar Local

    Anuncie Aqui

    Escolha abaixo onde deseja anunciar.

    Efetue o Login

    Recuperar Senha

    Baixe o Nosso Aplicativo!

    Tenha todas as novidades na palma da sua mão.